voltar à programação

Foto de Isabel Ortiz

Os dramaturgos André Felipe (Florianópolisa/SC) e Gustavo Colombini (São Paulo/SP), durante os dias da Mostra, realizarão diversas ações envolvendo a prática da escrita integrando a aba ESCRITA-AÇÃO. A partir dela, eles realizarão seminários sobre formação em dramaturgia e uma produção intempestiva de escritas distintas (postagens, poemas, cenas curtas e cartas escritas e enviadas tanto para artistas como para o público da Mostra). Nas palavras do curador Diogo Liberano:

Nesta aba, interessa experimentar o exercício da escrita como um modo de refazer o mundo.

 

Duas (02) ações já estão previstas:

Quinta-feira, 8 de dezembro às 16h no Teatro SESI-Centro
Conversa sobre formação em dramaturgia com os autores da dramaturgia E de repente uma ossada de baleia emergiu na cidade

Quarta-feira, 14 de dezembro às 20h30 no Teatro SESI-Centro
Conversa com a bailarina Denise Stutz a partir da pesquisa-cena Entre Ver

 

Outras ações vão se compondo no decorrer da Mostra e divulgadas neste site e nas redes sociais.

 

André Felipe é dramaturgo, ator e diretor teatral. Mestre em Dramaturgia pelo Instituto Universitário Nacional del Arte de Buenos Aires e graduado em Artes Cênicas   pela   Universidade   do   Estado   de   Santa   Catarina.   Integrante   e cofundador da Cia. A ursa de araque, grupo de Florianópolis fundado em 2007. Atualmente  se  dedica  a  projetos  interdisciplinares  entre  teatro,  performance  e literatura.  Escreveu  e  dirigiu  À  distância  (Prêmio  Myriam  Muniz  2012),  Sem horas em parceria com Vinicius Coelho (Prêmio Funarte Artes na Rua 2013) e desenvolveu   com   Gustavo   Colombini   a   residência   e   performance   La comunicación humana (Festival Latinoamericano de Teatro de Santiago 2016). Também escreveu as peças Perdendo tempo (Prêmio Elisabete Anderle 2015), Poses  para  não  esquecer  (Festival  de  Girona  2016),  Midori (Prêmio  Seleção Brasil em Cena CCBB 2013), Página 469, Suéter laranja em dia de luto e Não sempre,  as  duas  últimas  vencedoras  do  Prêmio  Rogério  Saganzerla  2012  e publicadas  pela  Editora  UFSC. Dramaturgo  selecionado  para  a residência  artística  Panorama  Sur  2014  em  Buenos  Aires.  Ministrou  cursos  e oficinas  em diversas  cidades  do  Brasil  e  em  países  como  Argentina,  Chile  e Espanha.

Gustavo Colombini é dramaturgo e diretor teatral formado pela Universidade de São Paulo (ECA-USP) e fez parte da terceira turma do Núcleo de Dramaturgia SESI - British Council. Foi indicado ao Prêmio Shell de Teatro de São Paulo, na categoria de Melhor Autor, pela peça ‘O silêncio depois da chuva’. Criador da performance de escrita ‘La comunicación humana’, apresentada no II Festival Latinoamericano de Teatro, pelo Corredor Latinoamericano de Teatro (CLT), no espaço Matucana 100 em Santiago, Chile – em coautoria com o dramaturgo André Felipe. É integrante e cofundador do grupo artístico Cinza. Participou com o grupo da exposição museu do louvre pau-brazyl, com a obra-instalação Reunião de Condomínio. Escreveu ‘Histórias para serem lidas em voz alta’, premiado pelo ProAC de Criação Literária (2014), em coescritura com João Dias Turchi. Foi dramaturgista e orientador em dramaturgismo desde 2013 atuante nos Núcleos de Artes Cênicas do SESI São Paulo e interior. Também é responsável, ao lado de Leonardo Araujo, pela editora indepentente GLAC. Ministrou oficinas em diversas cidades brasileiras, no Chile e na Argentina junto ao dramaturgo André Felipe.