voltar à programação

Sinopse

Ao descobrir a existência de uma síndrome rara da memória, uma dramaturga decide escrever a biografia fictícia de uma mulher que se lembrasse de todos os dias de sua vida: Osmarina Pernambuco.

Sobre a criação

Em Osmarina Pernambuco Não Consegue Esquecer o esforço biográfico, geralmente empregado para escrever as vidas de homens e mulheres célebres, é posto em desvio: e se a História nos desse acesso à vida de uma mulher comum em seus registros mais banais?

Com encenação e texto no limiar entre documentário e ficção, Osmarina Pernambuco Não Consegue Esquecer investiga o potencial de textos pessoais, escritos sem intenção de publicação, rastreando a importância de relatos aparentemente insignificantes para tentar compreendê-los por um viés de relevância histórica. 

Os diários deixados por Maria Félix – avó do ator Alexandre Pinheiro -, são o braço fundamental da pesquisa que viemos desenvolvendo desde 2014, com uma residência artística no Teatro Ipanema, que contou com a colaboração de 10 artistas convidadas de seguimentos diversos do pensamento (teatro, cinema, artes plásticas).  

Keli e Alexandre, Maria Félix e Osmarina Pernambuco são as peças de um quebra-cabeças que se monta e desmonta à medida que avança na narrativa e retrocede nas lembranças; buscando identificar o invisível para trazê-lo à tona, seus personagens indagam o presente na tentativa de saber se um novo tempo é possível.

Sobre os artistas

Osmarina Pernambuco Não consegue Esquecer é um projeto idealizado pela atriz e dramaturga Keli Freitas, e também a sua primeira direção. Colecionadora de cartas e diários de cidadãos comuns, Keli desenvolve desde 2007 uma pesquisa sobre a escrita pessoal de anônimos. Parceiros como atores em trabalhos anteriores, Keli e Alexandre Pinheiro vêm pesquisando desde 2014 o tema do esquecimento para o espetáculo a partir dos diários escritos pela avó do ator, Maria Félix.

Serviço

Casa Quintal de Artes Cênicas
Endereço: Rua Silvio Romero, 36 – Santa Teresa
Data: 15 e 16 de dezembro
Horário: 20h
Duração: 60 minutos
Capacidade: 30 lugares – distribuição de senhas, 60 minutos antes

Equipe de criação

Dramaturgia e Direção: Keli Freitas 
Elenco: Alexandre Pinheiro e Keli Freitas 
Assistente de Direção: Janaína Moura 
Interlocução Dramatúrgica: Renato Linhares 
Trilha Original: João Bittencourt 
Cenário: Elsa Romero 
Figurino: Nello Marrese
Iluminação: Ana Luzia Molinari de Simoni 
Programação Visual: Maria Isabel Iorio 
Fotografia: Elisa Mendes 
Direção de Produção: Michel Blois